A ascensão dos telhados verdes: por que cada vez mais empresas estão cobrindo com plantas as lajes das grandes cidades.

Salve galera!! Tem artigo novo em nosso blog – quer saber por que os telhados verdes são cada vez mais um bom negócio? Hoje eu trago um artigo da revista FORBES, que mostra justamente porque os telhados verdes são uma tendência em ascensão na cidade mais influente do planeta. Confira!


Telhado verde sobre Javits Center: ferramenta para converter problemas em soluções.

Em um dia quente de verão, as ruas cheias de fumaça e carregadas de concreto de Nova York podem ser quase 14ºC mais quentes que os subúrbios e as comunidades rurais. Quando a noite cai, essas temperaturas de “ilha de calor” podem realmente assar moradores urbanos – às vezes as noites de verão em NYC são mais de 20ºC mais quentes do que nas áreas mais verdejantes e menos concretadas próximas.

Mesmo a caminhada se torna uma tarefa suada, quando pedestres, sem a sombra de uma árvore, caminham por ruas sem vento com o calor dos veículos ou o ar quente soprado das unidades de ar-condicionado. Os sofredores no nível da rua podem achar ruim, mas e o clima nos telhados da cidade?

A temperatura em um telhado de asfalto à pleno sol em Nova York pode chegar perto de 90 graus centígrados. Essas coberturas também sobrecarregam os sistemas de esgoto e drenagem da cidade – já que absorvem pouco da chuva da cidade, propelindo tsunamis de escoamento de águas pluviais – entupindo as linhas de esgoto, juntando água e causando inocentes … sofrer os respingos da calha dos carros imprudentes.

O engenheiro químico e CEO da Low & Bonar, Brett Simpson, diz que está em uma missão para mudar esse antigo ecossistema. Ele quer mudar o ritmo em que as cidades se movem em torno de sua água, ar e até mesmo os pássaros e as abelhas.

A cobertura verde sobre o Javits Center criou um hotspot de biodiversidade e serviços ambientais na selva de pedra de NY.

As coberturas verdes da sua empresa estão no maior telhado verde dos Estados Unidos, que tem cerca de 8 campos de futebol, com pequenos arbustos no topo de uma fábrica de caminhões da Ford em Dearborn, Michigan. Mas nem todas as suas instalações verdes são tão grandes: cerca de 850 metros quadrados de terraços no império do Empire State Building também se tornaram verdes recentemente. Você não pode ver grande parte dessa transformação no telhado acontecendo do chão, mas Simpson diz que, no telhado, os negócios são bons:

O que estamos vendo é uma expansão bastante saudável no uso de telhados verdes”, diz Simpson, citando seu negócio de telhados verdes crescendo em torno de 10-15% ao ano nos EUA. , mas na verdade faz sentido nos negócios.

As áreas de telhado verde são boas para aliviar a carga de água no sistema de drenagem municipal, mas são ainda melhores para reduzir os custos de energia nos grandes edifícios industriais. Na fábrica da Ford, a cobertura verde que está no telhado desde 2003 ainda ajuda a manter baixas as contas de aquecimento e resfriamento. Nos meses frios de inverno, as camadas extras mantêm o local 10 graus mais quente, enquanto que no verão a temperatura dentro da fábrica de automóveis de Michigan 10 graus mais fria.

New York City's largest green roof sits atop the Jacob K. Javits Convention Center in Midtown.
O maior telhado verde de Nova Iorque fica no topo do Jacob K. Javits Convention Center na região de Midtown e possui cerca de 50 mil metros quadrados de vegetação cultivada.

A instalação desses tipos de telhados é certamente uma alternativa mais cara do que colocar uma nova camada de asfalto tradicional, ou mesmo pintar em um revestimento de teto branco fresco. As cidades que fornecem créditos para coberturas verdes reembolsam as empresas em US$ 107 a US$ 160 por metro quadrado. Mas a equipe de Javits diz que o investimento em telhados verdes começa a valer a pena rapidamente. O edifício reduziu o seu consumo de energia em 26% desde que o telhado verde foi concluído em 2014. A renovação do telhado, em conjunto com o revestimento, a fachada e os upgrades dos sistemas mecânicos, estão economizando milhões de dólares em custos de energia.

O impacto dos telhados verdes no clima das cidades é diretamente proporcional ao tamanho da área cultivada.

Além de isolar o prédio, a vegetação no telhado também absorve a água da chuva – evitando que 25 milhões de litros de enxurrada se espalhem no rio Hudson a cada ano. Tony Sclafani, diretor de comunicação do Javits Center, escreve que o espaço tornou-se seu milagre moderno na rua 34: “um santuário para a vida selvagem da área, incluindo mais de 17 espécies de pássaros e cinco espécies de morcegos”.

On the Javits Center green roof in New York, the birds and bees rule the turf.
Em NY, aves e abelhas literalmente ‘rolam na grama’ do telhado verde sobre o Javits Center.

Não conte aos passarinhos, mas Nova York ainda é a ‘número 2’ em termos de área instalada de coberturas verdes. Os telhados de Washington D.C. reivindicam o prêmio de maior área plantada de telhados verdes nos EUA.

Lá, na capital do país, os edifícios podem obter reembolso em ‘cash’ para investir em coberturas verdes: o distrito distribui reembolso de taxas para coberturas verdes, enquanto a cidade de Nova York oferece um incentivo fiscal mais modesto – de um ano, para seus telhados verdes. Outros tipos de bônus para instalação de coberturas ecológicas estão surgindo, como por exemplo subsídios (tipo subvenção) e incentivos de zoneamento em cidades como Chicago e Filadélfia – provando que as empresas podem até gostar da idéia de ‘ficarem verdes’ – pelo menos enquanto isso ajudá-las a economizar um pouco do frio e duro verde das notinhas de dólar também.


Publicado originalmente por Hilary Brueck em 31 de maio 2017 em FORBES. Artigo original em https://www.forbes.com/sites/hilarybrueck/2017/05/31/raising-the-green-roof-why-more-big-city-businesses-are-putting-plants-up-top/#7ff09ba653fb 

 

Deixe uma resposta